APRESENTAÇÃO

 

O grupo Costeiros tem como proposta analisar o processo de organização da região costeira que, embora limitada em sua dimensão física, reúne muitos usos do solo e atividades humanas, certas delas específicas. Urbanização, implantação de indústrias, atividade portuária e de navegação, turismo litorâneo e pesca são exemplos de atividades que incentivam a concentração de população na região costeira. Essas atividades podem entrar em conflito entre elas em razão das diferenças dos tipos e graus de uso do espaço e dos recursos naturais, da distribuição desigual e combinanda dos benefícios e dos efeitos negativos das referidas atividades. 
Esses conflitos se manifestam até em áreas de proteção ambiental em razão da apropriação privada do bem público que é a natureza, fonte de sustento de populações locais.


No caso particular da reserva extrativista marinha Baía do Iguape, a temática da organização social aparece de interesse especial uma vez que são unidades de conservação de uso sustentável, co-geridas pelo Instituto Chico Mendes e da Biodiversidade (ICMBio) e os extrativistas mas precisa ainda consolidar esse protagonismo.


Os resultados dos estudos visam, além de sua divulgação no âmbito científico, servir de auxílio das populações pesqueiras na defesa de seus interesses. Assem sendo, procura-se aliar pequisa, formação de recursos humanos na universidade e extensão junto às comunidades de pescadores.

 

LINHAS DE PESQUISA

 

O grupo Costeiros desenvolve três linhas de pesquisa que visam contribuir de modo complementar na análise da organização do espaço costeiro:

Manejo dos Recursos Naturais
A linha visa identificar a diversidade de usos sociais dos recursos naturais e discutir as práticas vigentes no ponto de vista da sustentabilidade ambiental: trunfos, dificuldades, problemas no intuito de alimentar o debate sobre alternativas de manejo ambiental com benefícios sociais.

Estudos do meio físico
Para identificar a parte dos impactos ambientais de atividades econômicas (outra linha de pesquisa), é necessário conhecer o meio físico e entender quais são os fatores naturais de evolução do mesmo em várias escalas temporais. Assim sendo, essa linha visa dar embasamento ao conhecimento das dinâmicas naturais e das dinâmicas ambientais, que envolvem as interações com a sociedade.

Impactos ambientais de atividades econômicas
A linha visa identificar as atividades econômicas que trazem conseqüências negativas sobre o meio ambiente, especialmente quando as mesmas afetam usos tradicionais dos recursos naturais. Os resultados das pesquisas têm como objetivo, além de sua divulgação no meio científico, assessorar movimentos sociais e órgãos públicos na defesa dos interesses das populações locais vítimas de impactos ambientais.

Organização social e conflitos territoriais
A linha está voltada para a análise da organização social presente ou em construção nas áreas de estudo, fator importante por influenciar a produção, e portanto a produção do espaço, e na tomada de decisão no planejamento e na gestão. Nessa perspectiva, os estudos em unidades de conservação de uso sustentável ou em área indígena se revelam especialmente interessantes uma vez que as populações locais detêm um poder de decisão sobre seus territórios, atribuído por lei, mas enfrentam problemas com ações de desenvolvimento econômico de lógica exógena aos lugares. Com o agravamento e extensão dos impactos negativos do modo de produção atual sobre a natureza, os conflitos ditos ambientais se multiplicam e se diversificam pela localização, as causas, o grau, extensão e frequência dos problemas enfrentados, os grupos envolvidos e devem ser contemplados lógicas, ações e atores em várias escalas. 

 

PROJETOS DE PESQUISA

 

- Manejo comunitário de recursos naturais na reserva extrativista marinha Baía do Iguape – MARENA

O objetivo principal da pesquisa é de construir um quadro descritivo e analítico das características sócio-espaciais das diversas populações pesqueiras na área de estudo do projeto, com ênfase no manejo dos recursos pesqueiros, assim como identificar os impactos de atividades econômicas vigentes na área do entorno da resex e a forma de organização dos pescadores frente às pressões externas à resex.

 

- Pesca e petróleo na Baía de Todos os Santos (Rede PECUPETRO)

O objetivo da pesquisa é de identificar e analisar as características sociais e econômicas da população das áreas de estudo do projeto, com destaque na população pesqueira, permitindo subsidiar a avaliação dos potenciais impactos decorrentes de um eventual acidente com óleo na região.

 

- Gestão territorial e conflitos ambientais nas resex marinhas da Bahia

A pesquisa visa analisar, através do estudo das quatro resex marinhas da Bahia, em que medida essa categoria de unidade de conservação serve como alternativa de modelo sócio-econômico para conservação da biodiversidade e alternativa ao modelo capitalista excludente, incluindo para tal a identificação e análise das dificuldades encontradas no processo de planejamento e gestão socioambiental.

 

- Diagnóstico social de zonas de manguezal e desenvolvimento de processos tecnológicos aplicáveis à remediação (PETROTECMANGUE-BASUL) - Estudo Social

Trata-se de um sub-projeto inserido no projeto PETROTECMANGUE-BASUL, visando caracterizar a ocupação e o uso do espaço costeiro na reserva extrativista marinha de Canavieiras, identificar os conflitos ambientais efetivos e potenciais e oferecer subsídios para reflexões em comum com os extrativistas sobre o desenvolvimento local.

 

EQUIPE

Pesquisadores: 

- Catherine Prost (doutora em Geografia)
- Daniela Araújo Virgens (mestre em Geografia)
- Geraldo Marcelo Pereira Lima (doutor em Geologia)
- Gilsimar Cerqueira de Oliveira (mestre em Geografia)
- João Carlos de Oliveira Costa (mestre em Geografia)
- Carolina Silva Sapucaia (bacharel em Geografia)


Estudantes: 

- Soraia Monteiro Afonso (doutoranda em Geografia)
- Jussara Cristina Vasconcelos Rêgo (doutoranda em Geografia)
- Ondina Souza Duarte (graduanda em Geografia)
- Paula Regina Cordeiro (mestranda em Geografia)
- Mário Alberto dos Santos (doutorando em Geografia)